• 2015,  Diversos

    Entrevista para SBT – programa okay pessoal Otávio Mesquita

    Dia 08/09, às 2:30, da madrugada de terça-feira, logo após o jornal do SBT. Não percam a minha participação no programa Okay Pessoal do Otávio Mesquita. Foi num papo bem descontraído com a sexóloga Carla Cecarello, que falei um pouco sobre mim, sobre alguns acessórios e práticas. E ainda durante a entrevista rolaram algumas cenas SMs!! Não deixem de conferir! * suíte erótica sado Motel Magnata Av. Doutor Ricardo Jaffet, 2526 – Vila Mariana Tel.: (11) 5574 0653 * catsuit e máscara Ropahara Rua Augusta, 716/720 – Consolação Tel.: (11) 3255-3661

  • 2015,  Podolatria,  Sessões

    Testando limites

    Como o meu desejo é uma ordem, fomos ao motel classe A na mooca, na suíte temática sado, acho que a única que eu ainda não havia conhecido em SP. A suíte provavelmente estaria ocupada. Então fiz com que ele certificasse tudo antes, ligou no motel para saber e chegamos bem no horário de saída do casal (às 19:00). Não contávamos que eles iriam adicionar mais uma hora, conclusão: Aguardamos no estacionamento até as 20:00, o escravo trouxe um vinho ótimo chileno chamado MediaNoche (ele sabe e só trás os melhores), começamos uma sessão podo no carro! Levou as minhas coisas para o quarto, saiu e ao meu comando entrou, só…

  • 2015,  Artigos BDSM

    Prazer e dor – Sadomasoquismo

    Sádicos e masoquistas? S & M? Por que algumas pessoas obtém prazer ao sentir dor, ou infligi-la aos outros? Muitas vezes as pessoas que desconhecem o universo BDSM nos perguntam sobre o sadomasoquismo, e se questionam por que as pessoas gostariam de ser atingidos com floggers, chicotes, ou como bater outro. Tudo se resume a três coisas: a atração; os sentimentos gerados pelas neuroquímicas intensas produzidas pelo jogo S & M; e, a ligação potente construída pela total confiança. É divertido estar em terrenos considerados “tabus”, expressando suas fantasias excêntricas com um parceiro, sendo aceitas e apoiadas por ele. A pessoa que gosta de ser um masoquista recebe uma emoção…

  • 2015,  Sessões

    Black Diamond – parte 2

    Assim que ele saiu levantei dei uma volta ao seu redor e fiz questão que ele me visse com a calcinha, me aproximei então segurando-o com uma só mão pelo pescoço fui empurrando até o chão. Me sentando e trazendo ele para a sua posição correta. – É daí, a sua visão, do chão! Apreciei muito os presentes, agora irei agradecer, você terá a honra de limpar as minhas sandálias, pode começar pela sola! Ele lambeu beijou, limpou tudinho, até que certa hora foi banqueta para eu descansar os meus pézinhos, assim foi até que eu terminei o cigarro, e disse que estava bom. – Basta agora, vamos colocar a sua…

  • 2015

    Fofurinha sado

    Coisas fofas inspiram.  Teria dentro de cada Domme uma coisa “Felícia”? Ou ela é quem tem uma dose de sado fofurinha. Rs Brincadeiras a parte, algumas pesquisas já foram realizadas a respeito e muitas pessoas tem esse sentimento literalmente de esmagar mas não no intuito de tornar isso vias de fato. Eu acredito que a personagem Felícia, tem uma abordagem meio subliminar e na minha opinião ao seu modo é sim uma sádica de carteirinha. Note o lacinho-caveira. Rs Quem tá comigo?

  • 2015,  Artigos BDSM

    Spankig e seus acessórios

    Acessórios para Spanking Acessórios de curta distância: São indicados para punições mais leves, onde o objetivo não seja somente a dor, mas também a punição moral. A posição mais indicada é o submisso sobre os joelhos da Dominadora (colo). Acessórios de longa distância: São indicados para punições severas. As posições podem variar de acordo com o instrumento e a comodidade do Dominador em relação ao submisso.

  • 2015,  Artigos BDSM

    Buscando sua Domme

    Encontrar perfis semelhantes entre Dommes /subs é indispensável para que a entrega seja plena e mágica como deve ser. Acontece que muitas vezes com o objetivo de agradar a uma Dominadora, o submisso deixa de ser sincero sobre os seus gostos e limites, o dificulta a compreensão do seu perfil. Ao se apresentar seja sincero consigo mesmo e diga a verdade sempre. Cada dominadora tem o seu perfil, as suas preferências. Assim como cada submisso também tem. Esse universo chamado BDSM é muito além que libertador, é vasto, profundo, intenso. Torna-se de extrema necessidade o mínimo de conhecimento mútuo evitando possíveis frustrações de ambos os lados. Antes que digam: ”…